Índice
Página Anterior Principais Indicadores
Próxima Página Governança Corporativa
GRI 2.1 | 2.2 | 2.3 | 2.4 | 2.5 | 2.6 | 2.7

Quem somos

Uma das empresas da Eletrobras1, a Chesf (Companhia Hidro Elétrica do São Francisco) é uma sociedade de economia mista e capital aberto que administra 14 usinas hidrelétricas, uma termelétrica, 111 subestações e mais de 19 mil quilômetros de linhas de transmissão em todo o território nacional, especialmente na região Nordeste do país.

A Chesf é concessionária de um dos maiores sistemas de geração e transmissão de energia elétrica do Brasil. Criada pelo Decreto-Lei nº8.031 de 3 de outubro de 1945 e constituída na 1a Assembleia Geral de Acionistas, realizada em 15 de março de 1948, a empresa tem sede em Recife (PE) e possui gerências e administrações regionais nas cidades de Paulo Afonso, Salvador e Sobradinho (BA), Fortaleza (CE), Teresina (PI), Recife (PE), Xingó (AL) e escritórios em Brasília (DF) e São Paulo (SP). A Chesf não possui sedes fora do país e grande parte de seus ativos (próprios e em parceria) fica na região Nordeste, onde atende os estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe.

No ano em que completou 65 de história, a Chesf segue confiante em sua capacidade de enfrentar desafios, mantendo sua trajetória de crescente evolução, com foco na sustentabilidade, em conformidade com as diretrizes da Eletrobras.

1. Maior conglomerado de energia da América Latina administrado pela holding Centrais Elétricas Brasileiras S.A, empresa de capital aberta controlada pelo Governo Federal e que atua nos segmentos de geração, transmissão e distribuição de energia.

GRI 4.8

Missão, visão e valores da Chesf

Presente em todo o país

Espalhadas pelo Brasil, as operações da Chesf se concentram nas atividades de geração e transmissão. Hoje, seu parque gerador tem 10.615 MW2 de potência instalada, sendo composto por 14 usinas hidrelétricas (três próprias e 11 sob regime de O&M), supridas por nove reservatórios com capacidade de armazenamento máximo de 56,8 bilhões de metros cúbicos de água e uma usina térmica bicombustível.

Na área de transmissão, as operações contam com um sistema composto por 19.344 km de linhas em operação, sendo 5.204 km de circuitos de transmissão em 500 kV3, 13.349 km de circuitos de transmissão em 230 kV, e 791 km de circuitos de transmissão em tensões inferiores, além de 111 subestações (considerando-se neste total as subestações de Sapeaçu e Brumado) e 513 transformadores em operação em níveis de tensão superiores a 69 kV e ainda 181 estações de telecomunicações com 6.700 km de cabos de fibra óptica e 1.700 km de rotas formadas por radioenlaces4 digitais

2. O MW – ou megawatt – é uma potência elétrica que corresponde a 106 watts.1MW é o suficiente para abastecer cerca de 500 casas.
3. Kilovolt, unidade de medida de tensão que representa 1.000 Volts (V).
4. Sistema de transmissão de dados por ondas de rádio frequência.

A Chesf faz parte do Sistema Interligado Nacional (SIN) e realiza intercâmbio de energia com os sistemas Norte, Sul e Sudeste/Centro- Oeste. Com suas principais usinas localizadas na bacia do São Francisco, a geração de energia é influenciada pelos regimes hidrológicos das regiões Nordeste e Sudeste.

Após a Medida Provisória (MP) nº 579/2012, convertida na Lei n° 12.783/2013 de 12 de janeiro de 2013, a Chesf não é mais proprietária de todos os seus empreendimentos de geração de energia, sendo que hoje a capacidade instalada de produção está dividida entre usinas de propriedade da Chesf e usinas sob regime O&M5. A empresa também possui participações em empreendimentos de geração e transmissão por meio de Sociedades de Propósito Específico (SPEs)6.

5. Remuneração para prestação de serviços de operação e manutenção (O&M)
6. Modelo de organização empresarial pelo qual se constitui uma nova empresa limitada ou sociedade anônima com um objetivo específico.

GRI 1.2 | 2.9

Novos caminhos

Em uma busca cada vez maior por soluções inovadoras e que garantam a sustentabilidade do negócio, em 2013 a Chesf passou por diversas mudanças estruturais e deu grandes passos na criação dos alicerces de uma administração focada na eficiência empresarial.

A nova regulamentação trouxe uma série de desdobramentos para o setor e, em particular, para a Chesf, que optou pela prorrogação das concessões de suas usinas enquadradas nessas condições. Diante do novo cenário do setor elétrico, a partir da Lei nº 12.783/2013 que antecipou a renovação das concessões de geração e transmissão impactando o ativo financeiro e imobilizado da empresa, a Chesf precisou realinhar seu planejamento empresarial, gerando seu Mapa Estratégico 2013-2017, aprovado em dezembro de 2012.

No intuito de obter foco e priorização para enfrentar os desafios trazidos pelo novo marco regulatório, principalmente a forte queda de receita, o atual Mapa Estratégico é composto por seis objetivos, sendo três deles ligados à expansão de receita por meio da geração, transmissão, comercialização, operação e manutenção e mais três relacionados à redução de custos, gestão de pessoas e estrutura organizacional.

Em 2013, a Chesf deu continuidade ao processo de monitoramento da Gestão Empresarial por meio de reuniões periódicas com a diretoria e o primeiro nível da empresa. O foco foi o desempenho de cada um dos indicadores do Objetivo Estratégico e sua eventual correção. Nesse mesmo período foi consolidada a metodologia de Gestão Matricial de Custos e Despesas (GMC), que dá suporte ao objetivo de “Reduzir Custos e Despesas”, algo de grande importância para a adequação dos custos operacionais ao novo patamar de receita decorrente da prorrogação das concessões.

GRI EU6 | EU7

O setor elétrico no Brasil

Composto por empresas públicas e privadas que, por meio de concessões e autorizações do Governo Federal, atuam nas áreas de geração, transmissão, distribuição e comercialização de energia, o setor elétrico brasileiro é regulamentado e fiscalizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), autarquia vinculada ao Ministério de Minas e Energia.

A rede de geração de energia das diferentes regiões está conectada por meio do Sistema Interligado Nacional (SIN) e sua operação é coordenada pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), que controla os estoques das usinas hidrelétricas, aciona as fontes de geração térmica, nuclear ou eólica e controla a rede de transmissão.

A garantia do equilíbrio de oferta e demanda é atribuição do Poder Concedente por meio da Empresa de Pesquisa Energética do Ministério de Minas e Energia (EPE/MME). O papel da Chesf é cumprir os prazos e compromissos quanto às obras de expansão que lhes são atribuídas ou obtidas em leilões. Já o consumo e a forma de gestão da energia de grandes consumidores é definido pelo seu regime de produção. As empresas de distribuição, clientes da Chesf, consomem a energia contratada segundo o perfil de suas cargas e fazem a gestão dessa demanda. A energia é hoje comercializada parte por meio do regime de cotas e parte fora deste regime que, nesse caso, pode acontecer no Ambiente de Contratação Livre (ACL)7 ou no Ambiente de Contratação Regulada (ACR)8.

7. Os participantes são geradoras, comercializadoras, consumidores livres e especiais que realizam a contratação por meio de livre negociação entre os compradores e vendedores. O tipo de contrato é um acordo livre estabelecido entre as partes e o valor é acordado entre comprador e vendedor.
8. Os participantes são geradoras, distribuidoras e comercializadoras. As comercializadoras podem negociar energia somente nos leilões de energia existente. A contratação é realizada por meio de leilões de energia promovidos pela CCEE, sob delegação da Aneel e o contrato de Comercialização deEnergia Elétrica no Ambiente Regulado (CCEAR) é regulado pela Aneel. O valor é estabelecido no leilão.

GRI 2.10

Prêmios e reconhecimento

  • Selo de Promoção da Diversidade Étnico-Racial / Categoria Compromisso, outorgado pela Secretaria Municipal de Reparação da Prefeitura de Salvado (competência Comitê de Gênero e Raça).
  • Prêmio Selo Pró-Equidade de Gênero e Raça, iniciativa do governo federal através da SPM e da SEPPIR, em parceria com a ONU Mulheres e a OIT (competência Comitê de Gênero e Raça).
  • Prêmio Camélia da Liberdade, manifestação institucional e pública do Centro de Articulação de Populações Marginalizadas (GEAP), indicada por entidades de Salvador (competência Comitê de Gênero e Raça).
  • Premiação do trabalho “Intervenções Psicossociais como Estratégias de Gestão do Absenteísmo–doença“, no 23º Congresso Interamericano de Gestión Humana (CIGEH 2013), no Panamá.
  • Premiação de empregados em diversas práticas esportivas no Jogos do Sesi, com 12 troféus e 56 medalhas, distribuídos nas etapas Estadual, Regional Nordeste e Nacional.
  • Reconhecimento pelo Tribunal de Contas da União (TCU) na área de Tecnologia da Informação (TI), quanto aos mecanismos de governança e de gestão de TI, mecanismos adequados para gerenciar os custos de TI e eventos de risco.
GRI 4.13

Participação em associações

A Chesf participa de diversas entidades setoriais ligadas à sustentabilidade, ao setor de energia e de governança.

  • Associação Brasileira das Grandes Empresas de Transmissão de Energia Elétrica (ABRATE)
  • Associação Brasileira das Empresas Geradoras de Energia Elétrica (ABRAGE)
  • Associação de Empresas Proprietárias de Infraestrutura de Sistemas Privados de Telecomunicação (APTEL)
  • Associação Brasileira de Concessionárias de Energia Elétrica (ABCE)
  • Associação Brasileira de Ensaios Não- Destrutivos e Inspeção (ABENDI)
  • Associação Brasileira de Gerência de Riscos (ABGR)
  • Associação Brasileira de Infraestrutura e Indústrias de Base (ABDIB)
  • Associação Brasileira de Manutenção (ABRAMAN)
  • Associação Brasileira de Mecânica dos Solos (ABMS)
  • Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT)
  • Câmara Americana de Comércio (AMCHAM/Recife)
  • Centro de Recursos Ambientais da Bahia (CRA)
  • Comissão de Integração Energética Regional (CIER)
  • Comissão Permanente Nacional de Segurança em Energia Elétrica (CPNSEE)
  • Comitê Brasileiro de Barragens (CBDB)
  • Comitê Brasileiro de Eletricidade (COBEI/ ABNT)
  • Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco (CBHSF)
  • Comitê de Fomento Industrial de Camaçari COFIC)
  • Comitê Nacional Brasileiro de Produção e Transmissão de Energia Elétrica (CIGRÉ)
  • Comitê Nacional de Patrocínio da Secretaria de Comunicação de Governo e Gestão Estratégica da Presidência da República
  • Comitê Permanente para Questões de Gênero do MME e Empresas Vinculadas
  • Conselho de Recursos Hídricos do Estado de Alagoas (CERH)
  • Comissão de Ética Pública da Secretaria Executiva de Ética Pública da Presidência da República
  • Conselho Estadual do Meio Ambiente de Pernambuco (CONSEMA)
  • Conselho Nacional de Recursos Hídricos (CNRH)
  • Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA)

Avalie este Relatório






(Não é necessário identificar-se)

topo